Adobe Flash Player e Javascript são necessários para exibir o e-Anatomy Modules
e-Anatomy 4
advertisement

Anatomia do ouvido, do nariz e da garganta: IRM da face e do pescoço - atlas interativo da anatomia humana com imagens de cortes

Antoine Micheau, MD, Denis Hoa, MD

Publicado em Domingo, 24 de Agosto de 2008

SEÇÃO: Anatomia do cérebro, da face e do pescoço

Imágenes y referencias anatómicas

 

Tentamos sintetizar a anatomia do rosto e do pescoço neste módulo anatômico. Usamos imagens de ressonância magnética ponderadas em T2 com planos axiais, sagitais e coronais. 512 estruturas anatômicas foram rotuladas de forma dinâmica, algumas estruturas foram redesenhadas ou melhoradas com um tablet gráfico para melhor legibilidade.

 

Anatomia transversal: Imagem por Ressonância Magnética da cabeça e do pescoço

 

  • Uma ressonância magnética da face e do pescoço foi realizada em um paciente saudável, com ponderação T2, (tamanho da imagem: 320 * 320 pixels) (600 imagens). Não selecionamos a ponderação T1, pois a mesma proporcionou um menor contraste. Infelizmente, durante o exame de RM, descobrimos um cisto ducto tireoglosso associado com tireóide ectópica atrás do osso hióide. "Limpamos" de forma didática esta imagem anormal, a fim de fornecer aos usuários um exame normal, no entanto anomalias podem ser vistas no corpo pré-epiglótico da gordura, pelas quais nos desculpamos.
  • Após um tratamento com o Photoshop, imagens DICOM convertidas para JPEG foram incluídas com o Adobe Flash para criar esse módulo dinâmico. Cada elemento anatômico foi marcado nos 3 planos do espaço: axial, sagital e frontal.

 

Anatomy of the face and the next based on MRI : loading page

 

Anatomia da face e do pescoço: exibição de legendas anatômicas

Com a ajuda do menu superior, o usuário pode selecionar as legendas que ele deseja visualizar:

 

Anatomical structures of the face and oral cavity labeled on a MRI axial slice : pharynx, tong, tooth, masticator muscles...

 

Os ossos da face e do pescoço foram marcados com cores diferentes, a fim de facilitar a compreensão. As estruturas ósseas são bem mais difíceis de visualizar em uma T2 RM ponderada do que em uma TC-Scan: para obter mais detalhes sobre os ossos da face, consulte o módulo de E-anatomy "face em TC-Scan".

  • Os dentes foram contados usando a classificação ISO-3950 da Federação Dentária Internacional.
  • No que diz respeito ao grande número de estruturas musculares da cabeça e do pescoço, tivemos que usar vários grupos de músculos: os músculos da face, da língua, da faringe, da laringe, do pescoço, das costas e dos músculos de mastigação. 
    • As fáscias da face e do pescoço foram entretanto, marcadas, já que a sua estrutura complexa não poderia ser redesenhada.
  • Tentamos ser tão completos quanto possível no estudo da cavidade nasal, seios paranasais e cavidade oral, no entanto, é verdade que a anatomia descritiva das estruturas muitas vezes é mais difícil de ver em imagens de ressonância magnética do que quando vista na prática por outras especialidades médicas (endoscopia, etc.)
  • Distinguimos as 3 partes da faringe (nasofaringe, laringofaringe e orofaringe), a fim de limitar o número de estruturas indicadas em uma única imagem. 
  • A aba da laringe inclui tanto a cartilagem da laringe, quanto todas as estruturas adjacentes, incluindo membranas mucosas. 
  • O esôfago traquéia e glândula tireóide foram agrupados, pois representam apenas algumas estruturas anatômicas deste módulo. 
  • As artérias e veias do rosto e pescoço foram marcadas, concentrando-se em troncos grandes emergentes da artéria carótida externa ou drenagem no sistema da veia jugular. 
  • O sistema nervoso periférico é extremamente complexo no que diz respeito a anatomia de otorrinolaringologia e também se beneficiou de uma segmentação em vários grupos: por um lado, os nervos cranianos (nervo trigêmeo (V), divididos em nervo oftálmico (V1), nervo maxilar (V2) e nervo mandibular (V3)); nervo facial (VII), nervo vestíbulo-coclear (VIII), nervo glosso-faríngeo (IX), nervo vago (X) (ou pneumogástrico), nervo acessório (XI) (Note que uma das raízes foi representada como craniana, porém estudos recentes sugerem que ela não existe e que existiria apenas uma raiz espinhal); nervo hipoglosso (XII), e segundo o sistema nervoso autônomo e o sistema dependente das raízes nervosas da coluna vertebral cervical e torácica (plexo cervical, plexo braquial e ramos do sistema nervoso dependentes após cervical). Todos esses nervos e seus ramos foram marcados de acordo com sua posição assumida, uma vez que são muito difíceis de ver diretamente por Ressonância Magnética. Apenas os nervos cranianos no surgimento das raízes do tronco cerebral e espinhal podem ser vistos diretamente. Outras legendas foram colocadas seguindo principalmente os vasos com os quais elas são frequentemente associadas. 
  • O sistema linfático foi representado por símbolos verdes, de modo a facilitar a compreensão, na verdade nódulos do rosto e do pescoço estavam inconsistentes, especialmente em indivíduos saudáveis. A terminologia na prática utiliza uma nomenclatura dupla: nomes anatômicos definidos pela Terminologia Anatômica, como também um sistema de classificação com os números utilizados por radiologistas, oncologistas e cirurgiões otorrinolaringologistas (classificação do Comitê Misto Americano do Câncer (AJCC) e guia da Academia Americana de Cirurgia de Otorrinolaringologia-Cabeça e Pescoço (AAO-HNS)). Usamos principalmente duas publicações: http://www.cancerimaging.org/2004/4/2/0020/ e http://archotol.ama-assn.org/cgi/content/full/125/4/388. Note que os nódulos supraclaviculares podem ser numerados V ou IV, ou simplesmente referidos pelos seus nomes anatômicos. Decidimos fazer a classificação VB. 
  • Os espaços profundos da face e pescoço estavam completamente redesenhados para cada imagem de cada plano para visualização direta. Na verdade, há já dois módulos de E-Anatomy dedicados a esta anatomia complexa e queríamos fazer algo diferente não utilizando áreas interativas. Este último ponto em particular facilita o ensino de espaços profundos da face e pescoço para estudantes de anatomia, medicina ou enfermeiros e paramédicos, que podem estudar diretamente os limites e conteúdo desses espaços. A maioria destes espaços não são explicados como tal na Terminologia Anatômica e os seus nomes variam entre os autores. Para facilitar a compreensão e evitar qualquer controvérsia, mostramos diferentes espaços na parte direita e esquerda de três cortes axiais e coronais. Agradecemos quaisquer comentários críticos sobre este ponto delicado da anatomia ORL.

 

Lymphatic nodes anatomy of the face and neck : facial nodes, cervical nodes, jugulodigastric node, occipital nodes...

 

Todas as estruturas anatômicas da Terminologia Anatômica são traduzidas em francês, inglês, espanhol, japonês, português, russo, tcheco e chinês. Este módulo pode ser usado como um dicionário médico.

 

Deep face and neck spaces delineated on a MRI : temporal space, parotid space, carotid space, retropharyngeal space, posterior cervical space...

 

Este atlas de anatomia de otorrinolaringologia em uma ressonância magnética da face e pescoço foi projetado para facilitar o ensino por anatomistas em diferentes universidades e escolas de medicina, para facilitar a compreensão pelos alunos que se preparam para os exames médicos (como conselhos médicos, bem como para enfermeiros, técnicos de radiologia e fisioterapeutas), mas também para facilitar a prática médica comum em radiologia, radioterapia, oncologia, medicina nuclear, otorrinolaringologia, odontologia e cirurgia maxilo-facial e medicina em geral.

 

Anatomy of the oral cavity, nose and sinus of the face : coronal slice with anatomical structures labeled


Estruturas anatômicas

Loading comments ...

Loading comments ...